Prega a Palavra

Desânimo para as coisas de Deus

“Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia, pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles.” I Coríntios 4:16-17

 

Estava refletindo essa semana e reparando o quanto o mal pecado tenta sempre de algum modo nos afastar de Deus. O que quero me referir aqui é sobre o mal do desânimo, da preguiça, ou falta de vontade simplesmente, seja para fazer um devocional, seja para ir a uma escola bíblica dominical ou até mesmo ir a um culto onde encontraremos nossos irmãos em Cristo. Somos minados a todo momento, e pode ser até normal um dia ou outro estarmos mais cansados, seja fisicamente ou mentalmente, dependendo do resultado de trabalho aplicado a outras tarefas durante a semana. Mas me questiono qual o grau de importância que damos de fato em estarmos em comunhão com os irmãos e com Deus!? Quando faço essa pergunta, de primeiro momento não a faço a vocês, mas questiono a mim mesma, se recebermos o convite para ir a uma praia poderemos acordar cedo com disposição, mas percebo que seguindo essa mesma linha, após alguns anos no trajeto cristão, não acordaremos nessa mesma disposição para ir adora-lo como lhe é devido sempre nessa mesma alegria. Esse mal pode nos acometer, fazer as coisas “mais ou menos”, ou chegar até ao ponto de não irmos mesmo a igreja, mesmo que nada nos impossibilite para isto, pois a pequenez de nossa fé nem consegue trazer quando estamos acometidos ao desânimo a seguinte reflexão a nossa consciência “Será que estou entristecendo o Espirito Santo, que tem ciúmes de nós?”.

É difícil não conhecer alguém que em algum momento não tenha passado por esse sentimento, de lutar contra o desânimo, pelo menos em alguma fase da trajetória cristã e caminhar para sermos mais íntimos de Deus. Você esta mais para ” Desanimei-me quando me disseram…” do que “Alegrei-me quando me disseram..” do Salmo 122?, é um caso que por menor que pareça dependendo da resposta, pode ser um tanto grave.

Estamos mais acostumados a classificar males como adultério ou ganancia, mas esses “menores” ignoramos, fazemos vista grossa, deixamos para depois. Na internet vejo uma onde de relativismo sobre as coisas, o “…Sim, sim; Não; não… Mateus 5:37“dos crentes, por “depende”, ou “depois pensamos sobre isso” ignorando ordenanças  bíblicas sobre como devemos ser. Não estou aqui para condenar a rotina de alguém, ou algo parecido, a questão aqui é trazer a reflexão para você individualmente e não sobre o outro, por exemplo: “O que eu tenho feito de fato para me relacionar melhor com Deus?”, “O que eu tenho feito com esse tempo para a glória de Deus?”, “Eu tenho me alegrado em fazer parte do corpo de Cristo?”, “O que eu posso fazer para melhorar?”. Fazer questões como esta dentro de si, pode nos ajudar a diagnosticar como estamos conduzindo nossas vidas.

Se você for como eu, pode ter lido o texto acima de primeiro momento e pensado, “Poxa! o outro irmão que deveria pensar nisto, ele é que tem que melhorar”, é difícil não nos acharmos mais superiores que os outros, mas o intuito aqui é você buscar avaliar o que pode melhorar e ter um relacionamento mais sadio com Cristo em você, veja o que diz em Filipenses 2:3-4: “Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.”

Se o próprio Jó que Deus o chamou de integro disse:  “Antes eu te conhecia só por ouvir falar, mas agora eu te vejo com os meus próprios olhos.” Jó 42:5.

 

Que possamos nos reconhecer como amigo de Deus, íntimos, como Abraão foi chamado em Tiago 2.23:  “Abraão creu em Deus, e isso lhe foi atribuído como justiça, e ele foi chamado amigo de Deus”.

“A intimidade do SENHOR é para os que o temem, aos quais ele dará a conhecer a sua aliança.” Salmo 25:14

“Que o Deus da esperança encha vocês de completa alegria e paz na fé, para que vocês transbordem de esperança, pela força do Espírito Santo.” Romanos 15: 13.

Que sejamos cheios do Espírito Santo de Deus e que consigamos ter uma rotina sadia alimentados e alicerçados na Palavra de Deus, que traz vida, animo e conforto para seu povo.

Escrito por: Joseane Pierini

© 2022 Todos os direitos reservados a Prega a Palavra